Thursday, August 24, 2017

A Bíblia Sagrada e o Princípio da Criação - 2ª parte

A Criação

O fato que levou seis dias, isto é, seis períodos de milhões de anos de tempo para a criação do universo, implica que o tempo foi necessário para a criação de cada ser individual. O livro do Gênesis relata a contagem de cada dia desta forma: “E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro.” (Gn 1:5) Um ser criado deve atravessar um período de crescimento, simbolizado pela noite, antes de alcançar a perfeição na manhã. Todos os seres alcançam a perfeição somente depois de passar por um período de crescimento. (Pág. 30)

Deus disse: “Façamos” no plural (Gn 1:26) Não significa que Deus estava se referindo a Si mesmo como Trindade, Ele estava falando com os anjos que havia sido criado antes dos seres humanos que estavam participando do processo da criação. Pág. 38

Paulo disse em Rm 1: 20: “os atributos invisíveis de Deus,... claramente se veem nas coisas que foram criadas.” O universo criado é uma manifestação substancial da natureza divina do Criador invisível.
 “E criou Deus o homem a sua imagem; homem e mulher os criou.” (Gn 1:27; I Co 11: 7 ) É natural deduzir que Deus existe baseado no relacionamento recíproco entre Suas características duais de masculinidade (yang) e feminidade (yin) Pág. 19

Jesus atingiu a unidade com Deus através de uma perfeita ação de dar e receber. Jesus veio com amor e sacrifício, inclusive ofereceu sua vida. (Jo 3: 16) Pág. 22

Os cristãos se esforcem de restaurar os relacionamentos horizontais de dar e receber entre as pessoas, centralizadas no amor de Cristo. Assim podemos restaurar nosso relacionamento vertical de dar e receber com Deus. (Mt 7: 1-2, 12; 10: 32, 41-42) Pág. 22

O fundamento de quatro posições é a raiz do número quatro. Ele é realizado por Deus, marido e esposa e filhos. É a finalidade eterna da Criação de Deus; a base fundamental para a vida de todos os seres, fornecendo todas as forças necessárias para a sua existência e permitindo a Deus habitar neles. (Gn 1: 28) Pág. 22 
 
Deus viu que a sua Criação era boa. (Gn 1: 4-31) Deus queria que Suas criações fossem parceiros-objetos que encarnassem o bem para que Ele pudesse sentir alegria. Pág. 26
Após sua Criação, Deus abençoou Adão e Eva: “Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai... sobre todo animal...” (Gn 1: 28) Estas são as três grandes bênçãos: frutificar (tornar-se maduro e pronto para dar frutos), multiplicar e ter domínio sobre a Criação. Se Adão e Eva tivessem obedecido ao mandamento, eles com seus descendentes teriam construído o Reino do Céu e cumpriu a finalidade pelo qual Deus criou o universo. Pág. 26

Tornar-se “santuário de Deus” (I Co 3:16) E “vós, em mim, e eu, em vós.” (Jo 14:20) É a realização da primeira bênção de Deus, o aperfeiçoamento do caráter individual. A mente e o corpo se unam através da ação de dar e receber, com Deus no seu centro, realizando a união com Deus, alcançando a natureza divina. Pág. 26

O mundo espiritual está na posição de parceiro-sujeito e o mundo físico na posição parceiro-objeto. (Hb 8: 5)
No monte da transfiguração os espíritos de Moisés e Elias apareceram diante de Jesus: “E eis que lhes apareceram Moíses e Elias, falando com ele.” (Mt 17: 3) – apesar que tinham morrido centenas de anos antes. Pág. 32

Ap. Paulo escreveu estamos esperando a “manifestação dos filhos de Deus” (Rm 8:19) e que “toda a Criação está com dores de parto” (Rm 8:22)
Devido à Queda humana, o universo perdeu seu dono, a ação de dar e receber entre os mundos físico e espiritual foi interrompida. Pág. 33

Jesus falou: “o que ligares na terra terá sido ligado nos céus,...” (Mt 16:19 e 18:18)
Jesus veio à Terra na carne para salvar a humanidade pecadora. Nós temos que levar uma vida de bem enquanto estivermos na Terra. Não é Deus que decide se o espírito de uma pessoa vai para o Céu ou para o inferno após a sua morte. Pág. 34

A Conclusão do Propósito da Criação de Deus
Se Adão e Eva tivessem atingido a perfeição, sendo incapazes de pecar, teriam gerado bons filhos e fundado uma família e uma sociedade sem pecado em completa concordância com as bênçãos de Deus. (Gn 1: 28) Eles teriam realizado o propósito da Criação de Deus que é também chamado o Reino do Céu na Terra. Pág. 48   

Referencia das páginas: 
http://www.youblisher.com/p/94905-Principio-Divino-Edicao-1996/






No comments:

Post a Comment