Wednesday, January 30, 2019

O Coração de um Discípulador


Parte I: Vivendo com um Discipulador

3: O Coração de um Discípulador

 Nosso foco é fazer discípulos, mas se não fizermos isso com os motivos certos, estamos perdendo nosso tempo. “Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim”. (Mt 15: 8-9)
O Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração. (I Sam 16: 7)

1. Tire um momento para examinar seu coração. Com toda honestidade, por que você quer fazer discípulos? Você quer aparecer e ser reconhecidos pelos outros?

Ensinar é Perigoso 

Você tem uma mensagem que a igreja precisa ouvir, e você está pronto para ensinar quem quiser ouvir. Você só quer estar melhor equipado.
Deus quer que desfrutemos do privilégio e prazer de ministrar aos outros. (2 Cor. 9: 7)

“Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto”; (1 Pe 5: 2)

Tiago nos deu um aviso aterrorizante sobre o poder da língua. “A língua também é um fogo... e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno”. (Tiago 3: 6)

Como um discípulador, você pode causar um grande impacto para o reino de Deus. Ou você pode levar pessoas para o caminhado errado.

2. Leia Tiago 3: 1-12 e medite sobre o aviso de Tiago. Como essas palavras poderosas afetam você? Como você poderia ajustar sua abordagem para fazer discípulos?

O Amor Vem Primeiro

As ações mais impressionantes e sacrificiais são inúteis se não forem fortalecidas pelo amor. De acordo com Paulo, toda vez que tentamos ensinar alguém sem o amor, somos como um gongo ou címbalo. (1 Cor 13: 1-3)

Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele. (1 Cor 8: 2-3) Se você não estiver disposto a fazer do amor de Deus e amar as pessoas a sua maior prioridade, então pare. “Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte”. (1 João 3:14)

Quanto você se importa com as pessoas ao seu redor? Quando você está na multidão, interage com sua família ou fala com as pessoas em sua igreja, você as ama e deseja vê-las glorificar a Deus em todos os aspectos de suas vidas?

3. Até este ponto, você diria que seu desejo de fazer discípulos foi motivado pelo amor? Por que ou por que não?


Tire algum tempo para considerar seus relacionamentos existentes - família, amigos, colegas de trabalho, vizinhos, etc. E pergunte-se o quanto você ama as pessoas ao seu redor. Você deve ser capaz de identificar áreas nas quais precisa trabalhar ou melhorar.

4. Descreva seu amor pelas pessoas que Deus colocou em sua vida. Que evidência você pode apontar para mostrar que você ama as pessoas ao seu redor?

5. Além de orar fervorosamente, que passos práticos você pode dar para aumentar seu amor pelas pessoas?

Ensinar pelo Exemplo

Jesus deu alguns avisos severos aos escribas e fariseus. (Mt 23: 3-5) A hipocrisia prejudicou muitos, por isso vamos fugir disso. Tiago também deu um forte aviso. (Ti 1: 22-27) Ele disse que a religião sem ação prática é inútil.

Se você vai fazer discípulos, você precisa colocar sua fé em prática para que as pessoas ao seu redor possam imitar sua fé. (Heb 13: 7) Significa seguir a Cristo em todos os aspectos de sua vida, perseguindo-o com uma devoção sincera.

Isso não significa que você precisa ser perfeito antes de começar. A perfeição é um processo ao longo da vida que não termina até a eternidade. (Fi 1: 6; 3: 12-14) Fazer discípulos é ver pessoas transformadas pelo poder da Palavra de Deus. Se você quiser ver isso acontecer nos outros, você precisa experimentar essa transformação em você.

6. Você diria que sua vida está sendo transformada pela verdade da Palavra de Deus? Por que ou por que não?

7. Que mudanças você precisa fazer para viver as verdades que você estará ensinando a outras pessoas?

8. As coisas em que você esteve pensando nesta sessão não são fáceis de resolver - não há "correções rápidas" aqui. Termine o seu tempo com esta sessão, orando para que Deus lhe dê a motivação adequada para fazer discípulos, aumentar o seu amor por Ele e pelas pessoas ao seu redor, e capacitá-lo a viver as verdades que Ele te chamou para ensinar aos outros.



Monday, January 21, 2019

O Mandamento de Fazer Discípulos


Parte I: Vivendo com um Discipulador


2: O Mandamento de Fazer Discípulos

Antes de subir no céu, Jesus apareceu para os discípulos e deixou este mandamento: “Ide, fazei discípulos de todas as nações... Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado...” (Mt 28: 19-20)

O Grande Mandamento e a Igreja

Por que é que vemos tão pouco discipulado acontecendo na igreja hoje? De alguma forma nós criamos uma cultura da igreja onde os pastores, lideres e missionários recebem um salario para fazer as atividades da igreja e o resto dos membros são espectadores.

1. Você diria que sua igreja é caracterizada por fazer discípulos? Por que ou por que não?

Mais do que um Evento

É a missão de nossa vida. É tão simples quanto ir às pessoas, encorajá-las a seguir a Cristo e depois ensiná-las a obedecer às ordens de Cristo. Realisticamente, isso exigirá uma vida inteira de devoção ao estudo das Escrituras e ao investimento nas pessoas ao nosso redor. Para que possamos aprender com maior profundidade e clareza o que Deus quer que saibamos, praticamos e passemos adiante. Nós investimos continuamente nas pessoas ao nosso redor, ensinando-as e caminhando com elas através das alegrias e provações da vida.
Nós nunca terminamos o processo de discipulado. É como criar um filho, o relacionamento não acaba.

Da mesma forma que o Cristo foi rejeitado devemos ser preparados para enfrentar as perseguições. Se o mundo odeia vocês, lembrem que ele me odiou primeiro. (Jo 15: 18-20)

2. Você diria que está pronto para se dedicar a estudar as Escrituras e investir nas pessoas ao seu redor? Por que ou por que não?

Equipado para Fazer o Trabalho do Ministério

Paulo explicou que a igreja é uma comunidade de pessoas convertidas, na qual cada pessoa está ativamente envolvida em fazer o trabalho do ministério. (Ef 4: 11-16)

O pastor fornece o treinamento e o material, e todos os membros da igreja são ativos como pequenos pastores.

A maioria dos cristãos pode dar muitas desculpas porque não podem discipular outras pessoas. Veja como Jesus lhes respondeu em Lc 9: 57-62. Deus providenciou e continuará a fornecer-lhe tudo o que você precisa para realizar a tarefa.

Nós apenas temos que ser obedientes em fazer o esforço para ensiná-los, mesmo que ainda tenhamos muito o que aprender.

3. Que desculpas te impedem de seguir o mandamento de Cristo de fazer discípulos? O que você precisa fazer para superar essas desculpas?

Tomando o Primeiro Passo

Seguir a Cristo significa que você estará ensinando outras pessoas a seguir a Cristo.
O Grande Mandamento nos chama para todo tipo de pessoa, para aqueles que estão dentro da igreja tanto quanto para aqueles de fora, para aqueles que são como nós e aqueles que são muito diferentes. Todos precisam entender quem é Cristo e o que significa segui-lo.

4. Quem Deus colocou em sua vida agora mesmo que você pode começar a fazer discípulo de Cristo?

Trabalhando Juntos para Fazer Discípulos

Você conhece outros membros da igreja com quem você pode estudar este material? Há irmãos ou irmãs mais velhos que você pode abordar com as questões que inevitavelmente surgirão?

5. Quem Deus colocou em sua vida para você fazer parceria ao fazer discípulos?

6. Passe algum tempo orando para que Deus faça de você um discípulador comprometido e eficaz. Confesse qualquer sentimentos de despreparo e insegurança. Peça a Ele para capacitar você para o ministério para o qual Ele está chamando você. Peça a Ele para guiá-lo para as pessoas certas para fazer parceria e para as pessoas certas para começar a discipular.



Monday, January 14, 2019

Somos Todos Chamados para Fazer Discípulos - O Que é um Discípulo?


Somos Todos Chamados para Fazer Discípulos


Baseado no livro “multiplicar - discípulos fazendo discípulos” de Francis Chan com Mark Beuving.
Uma ferramenta pessoal para os discípulos de Cristo que querem fazer discípulos de Cristo.

O coração atrás deste material:
1. Ensina o que você aprende, passando o conhecimento que você ganha.
2. Compartilha vida, não somente informação. O discipulado verdadeiro envolve relacionamentos profundos.

A cada semana uma guia de estudo e um vídeo disponíveis no site: http://multiplymovement.com/

O que queremos alcançar
Ser um discípulo de Cristo significa que nos aprendemos dEle, fazendo comunhão com Ele, e obedece todo o que Ele manda.

Parte I: Vivendo com um discipulador

1: O Que é um Discípulo?

O que começou como simples obediência ao chamado de Jesus, eles acabaram mudando sua vida e, finalmente, o mundo. (Atos 17: 6)

É impossível ser um discípulo ou um seguidor de alguém e não se assemelhar gradualmente a esta pessoa. (Lc 6: 40)

Muitos acreditam ser “crentes” ou “cristãos” sem ser parecido como Cristo.

1. Você se chamaria seguidor de Cristo? Por que você diz isso? Você vê evidências da sua fé em ser parecido com Cristo?

Como se Tornar um Discípulo?

Jesus começou a anunciar a sua mensagem: “Arrependam-se dos seus pecados porque o Reino do Céu está perto”! (Mt 4: 17) Ele chamou quatro pescadores, e disse: “Venham comigo, que eu ensinarei vocês a pescar gente”. (Mt 4: 19)
Acreditar que o Cristo é Senhor (Rm 10: 9) significa que Ele é nosso mestre, dono e tem autoridade sobre nós. Ele é que tem um plano e um chamado para nossa vida.

2. Avalia sua abordagem para seguir Cristo. Você diria que vê Cristo como seu Senhor, Mestre e Dono? Por que ou por que não?

Tudo se Resume ao Amor

Os dois maiores mandamentos. (Mt 22: 37-40)
Seguir Cristo não é sobre diligentemente manter um conjunto de regras. (Jo 14: 15)
O amor de Deus se torna prático no amor por nossos vizinhos. (1 Jo 4: 20)
O Amor Verdadeiro é a capacidade de doar sua vida para as outras pessoas ao nosso redor. (1 Jo 3: 16)

3. Como você diria que seu amor por Deus é mostrado em suas ações?

As condições para ser seguidor de Cristo - Quanto vai custar

“Me amar mais do que ama o seu pai, a sua mãe, a sua esposa, os seus filhos, os seus irmãos, as suas irmãs e até a si mesmo... Nenhum de vocês pode ser meu discípulo se não deixar tudo o que tem”. (Lc 14: 25-33)

4. Se você escolher de obedecer ao chamado de seguir Cristo, o que isso poderia custar para você?

5. O que poderia impedi-lo de seguir a Cristo neste momento? Você está disposto a deixar essas coisas se for necessário?

6. Peça a Deus para trabalhar em seu coração e prepará-lo para o que está à frente. Você não precisa ter todas as respostas ou saber especificamente como Deus vai usar você. Coloque sua fé nEle.




Tuesday, December 11, 2018

Família Cristã


Trabalho realizado na conclusão da matéria FAMÍLIA CRISTÃ do Curso de Fundamentos do Sistema de Ensino MDA baseado na Apostila de Ivanildo Gomes e Rebecca Hrubik

INTRODUÇÃO GERAL

A família é o projeto de Deus, desde inicio da Criação, no Jardim de Éden, Deus preparou um Paraíso para Adão e Eva, eles receberam a promessa de ser abençoados como noivos, casal e pais, formando uma família feliz. O plano de Deus nunca foi realizado, eles falharam a cumprir a responsabilidade de obedecer ao mandamento, eles caíram no pecado, se relacionaram antes da maturidade física, espiritual e emocional. É por isso, que todos os cristãos têm a missão e a necessidade de ser instruído e treinado para restaurar o modelo do amor de Deus para toda a humanidade, na preparação ao noivado, no casamento e na educação dos filhos.

PARTE I – ROMANCE REAL

Depois de todos os preparos para alcançar a maturidade física, espiritual e emocional, a intimidade com Deus, os estudos, a situação financeira, vem a segunda mais importante decisão da vida (a primeira é aceitar de seguir e praticar os ensinamentos de Jesus) que é escolha do cônjuge.
Não podemos interferir na decisão de nosso nascimento no mundo terreno, nem na decisão de nossa passagem (nascimento) no mundo espiritual eterno. Da mesma forma a decisão da escolha de nosso cônjuge eterno tem que ser feita de acordo com a Vontade de Deus. Os pais representando o “Papai do Céu” são os mais qualificados para identificar e indicar o cônjuge preparado por Deus para seus filhos.

Além disso, devemos preparar e treinar nossos filhos para desenvolver a capacidade de amar como Deus ama. A visão de Deus é salvar o mundo, alcançar todas as nações. A missão do casamento e da família do ponto de vista de Deus é muito mais do que de escolher um parceiro que gostamos de um ponto de vista humano. Como pais devemos nos esforçar para preparar nossos filhos a receber o noivado internacional. Assim contribuir para implantar a Visão do Reino de Deus.

PARTE II – CASAMENTO CRISTÃO

O plano original de Deus para o casamento é tornar- se visível a imagem de Deus invisível, multiplicar a vida, o amor eterno e infinito e todos os ideais do bem, de bondade de gerações em gerações. Neste ponto de vista, o compromisso do casamento é eterno, como filho e filha de Deus, que é Espírito, nós somos seres espirituais eternos, nossa aliança de Amor Verdadeiro não pode ser desfeita pela morte do corpo físico que é uma roupa para nosso corpo espiritual.

O conceito de casar até que a morte separe é o conceito secular, humanista das pessoas que não tem noção de vida espiritual ou intimidade com Deus, somente acreditam na vida no mundo material e não se preparam para a vida eterna.

“O que Deus ajuntou” é uma bênção eterna, o Amor de Deus não tem prazo de validade é para sempre. Apesar do versículo (I Cor 7: 39), Paulo escreveu que se o marido morrer, a mulher pode casar de novo, podemos entender o contexto de 2000 anos atrás, não tinha um fundamento suficiente para ensinar sobre o Verdadeiro Amor eterno de Deus.

A respeito da união sexual – na página 95 está escrito que “Adão e Eva, quando eram inocentes, tinham uma intimidade total”. Gn 2: 25 era antes de caírem, Adão e Eva estavam nus e não sentiam vergonha. No entanto, depois da Queda, eles sentiam vergonha de sua nudez e fizeram aventais para cobrir suas partes sexuais (Gn 3: 7) Se eles tiveram cometido um pecado por terem comido um fruto literal, certamente teriam coberto a boca. O ato de cobrir suas partes sexuais mostra que estas partes, e não a boca, foram a origem de sua vergonha. (Jó 31: 33)

Existem muitas evidências que Adão e Eva tiveram um relacionamento sexual ilícito quando eram imaturos, (pag 39 do Princípio Divino) sabemos que o pecado original tem se perpetuado hereditariamente de geração em geração.
O fruto da relação, Caim herdou a linhagem de satanás e matou seu irmão Abel.
Deus pediu para os israelitas, povo escolhido de Deus de praticar a circuncisão como uma condição para a santificação.
Desde Adão e Eva, a praga da promiscuidade sexual, é a causa principal da ruína de muitos heróis, patriotas, pessoas notáveis e nações, é o problema o mais difícil a impedir, apesar dos ensinamentos da moralidade e toda a educação e tradições religiosas.

PARTE III – FILHOS – O FRUTO DO LAR

Seguindo a decisão e o compromisso do marido e da mulher de manter e desenvolver a intimidade com Deus com casal, a próxima decisão é de produzir o fruto conforma o desejo de Deus, se preparando na oração, na santificação e na maturidade espiritual, para que o Espírito Santo de Deus possa abençoar o ventre da mulher e a semente do homem para multiplicar um filho na imagem de Deus desde a conceição.

Depois do nascimento, pai e mãe deverão se esforçar para construir a harmonia de pensamento, sentimento e comportamento que refletem a imagem e transmite o Amor Verdadeiro de Deus para o filho. A comunicação entre pai e mãe, buscando a orientação do Espírito Santo, deverá ser permanente para acompanhar a cada etapa de crescimento do filho. De a mesma forma manter a comunicação e transparência com os filhos um por um. Compartilhar o máximo de tempo juntos, não deixar os filhos com tempo privado em quarto fechado.

Os pais deverão vigiar o tempo todo para proteger seus filhos das contaminações do mundo satânico, na escola, amigos, leituras, televisão, filmes, musicas, jogos, internet... Etc.

Os pais ajudando a desenvolver o foco dos filhos colocando metas e responsabilidades, identificando talentos e interesses, se preparando para o futuro. Naturalmente, com a ajuda de Deus, os filhos seguirão a tradição dos pais colocando o Reino de Deus em primeiro lugar.

Bibliografia:

GOMES Ivanildo. Família Cristã. Padrões bíblicos para o Romance Real entre solteiros, a construção de um lar feliz e a criação de filhos. Sistema de Ensina MDA. 2015

MOON Sun Myung. Associação do Espírito Santo para a Unificação do Cristianismo Mundial. 1996


Wednesday, May 9, 2018

Jesus Cristo: o homem

Jesus Cristo: o homem

As escrituras mostram que Jesus Cristo é um verdadeiro ser humano. Está claro nos versículos abaixo que ele era de fato um homem.

No discurso de Pedro: “Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno, homem aprovado por Deus...Atos 2:22  “... este homem vos foi entregue por propósito determinado...”  Atos 2:23 (Tradução KJA)

No discurso de Paulo: “... por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.” Atos 17:31

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” 1 Timóteo 2:5

“... o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos.”
Romanos 5:15  

A palavra grega para “homem” nesses versos é anthropos.
A palavra grega anthropos significa “um ser humano, seja homem ou mulher, genericamente, para incluir todos os indivíduos humanos, para distinguir o homem dos seres de uma raça ou ordem diferente”.
Anthropos é usado para descrever Adam, o primeiro homem. No mesmo versículo (Romanos 5:15) é usado para descrever Jesus Cristo. Se as palavras significam alguma coisa, é preciso acreditar que Jesus Cristo era um ser humano de carne e osso como Adão.

Por outro lado, as Escrituras dizem: "Deus não é um homem". (Números 23:19; Oséias 11: 9)

Jesus Cristo é um homem. Ele é o único homem que é nosso Salvador, nosso Redentor, nosso Mediador, nosso Senhor, nosso Companheiro constante, nosso Melhor Amigo, nosso Grande Irmão, a Luz de nossas vidas, nossa Paz, nossa Alegria e nosso Mentor na arte de fé.
Ele é o Amante de nossas almas e é por isso que o amamos e o confessamos como Senhor. (Rom. 10: 9)
Fonte:  http://www.biblicalunitarian.com/articles/jesus-christ/jesus-christ-the-man



Saturday, May 5, 2018

Jesus é Deus? - Perguntas lógicas que precisam de respostas

Jesus é Deus? A Bíblia é a Palavra de Deus. Ela nos fala sobre a vida e a morte - e a vida ressuscitada - do maior homem que já viveu. Seu nome é Jesus Cristo. Durante séculos os homens debateram a identidade desse homem único. Ele era Deus? Ele era simplesmente um homem? Como ele fez as coisas que ele fez?

Afirmamos que as respostas estão na Bíblia. Se assim for, a pergunta é: “O que a Bíblia diz?” Aqui está uma lista de questões lógicas, com versículos pertinentes das escrituras, para nos ajudar a entender se Jesus é Deus Todo-Poderoso ou não.

Pergunta # 1: Se Jesus é Deus, como ele poderia morrer pelos nossos pecados? (1 Tm 1:17; 1 Co 15:3)

Deus não pode morrer, mas Jesus foi morto e ressuscitou (Atos 5:30). A Bíblia não diz que apenas sua “natureza humana” morreu; ela diz que Jesus morreu, o que incluiria a totalidade de Jesus (100%).

Pergunta # 2: Como Jesus pode ser "Deus" e ter um "Deus" ao mesmo tempo?

O Deus da Bíblia é o Todo-Poderoso, o Criador, o Altíssimo, e ninguém se compara a Ele. Jesus Cristo não pode ser "Deus" se ele diz que nosso Pai celestial é seu "Deus".

Você não pode ser o “Deus Altíssimo” e estar em submissão ao “Deus Altíssimo” (1 Coríntios 15:28) e dizer que Ele é o seu Deus. Isso não faz sentido.
Se as palavras realmente têm significado, então uma pessoa não pode ser “Deus” e ter um “Deus” ao mesmo tempo.

Confira os versículos abaixo que mostram claramente que nosso Pai é o "Deus" de nosso Senhor Jesus Cristo:

Efésios 1:17; Romanos 15:6; 2 Coríntios 1:3; Efésios 1:3; 1 Pedro 1:3

Os versículos acima são muito claros. Jesus Cristo tem um Deus. Quem é o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo? Efésios 1:17 diz claramente que esse Deus é nosso glorioso Pai. O próprio Jesus Cristo chamou nosso Pai de seu "Deus" e Pai muitas vezes nas Escrituras.

João 20:17; Apocalipse 3:12; Apocalipse 3:21

Pergunta # 3: Se Jesus estava sentado à direita de Deus no céu quando o livro de Apocalipse foi escrito, por que Jesus continua a fazer afirmações tão claras de que nosso Pai celestial é seu “Deus” se ele mesmo é Deus? (Apocalipse 1:6; 3:12)

Pergunta # 4: Se Deus não pode ser tentado pelo mal, ainda assim Jesus foi tentado em todos os sentidos que somos, como ele pode ser Deus? (Tiago 1:13; Heb. 4:15)

A Bíblia nunca diz que a “natureza humana” de Jesus foi tentada, diz que “Jesus” foi tentado. Em nenhum lugar diz que “parte” de Jesus foi tentada; foi "tudo" dele. Se Jesus é Deus, esta é uma clara contradição. Felizmente, Jesus é o Filho humano de Deus, então não há contradição.

Pergunta # 5: Se Jesus é Deus, então por que ele ora a Deus e o chama de “o único Deus verdadeiro” em João 17: 3?

Nesse versículo, Jesus Cristo faz uma clara distinção entre “o único Deus verdadeiro” e ele mesmo. Jesus chamou seu Pai de "o único Deus verdadeiro", e isso não deixa espaço para Jesus também ser "Deus".

Pergunta # 6: Se Jesus é Deus, por que ele orou? (Lucas 6:12)

Ele estaria orando para si mesmo, ou outra "parte" de si mesmo. Ele fez isso somente para nosso benefício? Para ser um exemplo para nós? Se Jesus estivesse orando a si mesmo, ou a outra parte de si mesmo, então ele estava apenas "encenando". Não era uma oração real (da forma que sabemos), porque não oramos a nós mesmos, oramos a Deus.

Jesus estava apenas “encenando” quando estava no Jardim do Getsêmani rezando a Deus para que houvesse outro caminho, que “se fosse possível, que o cálice fosse tomado” dele? Ele estava perguntando a Deus se havia outra maneira (isto é, outra maneira além de morrer uma morte horrível em uma cruz). Se Jesus é Deus, então todas as suas orações “para Deus” o fazem parecer um pouco ridículo.

Pergunta # 7: Se Jesus é Deus, por que ele disse aos seus discípulos: “Confie em Deus; confia em mim também”? (João 14: 1)

Observe que Jesus não disse "o Pai", ele apenas disse "Deus". Jesus mais uma vez faz uma clara distinção entre ele e Deus.

Pergunta # 8: De acordo com a doutrina da Trindade, o Pai e o Filho são iguais. Se isso é verdade, como pode o Pai ser (de algum modo) maior que Jesus?

João 14:28; Marcos 13:32; 1 Coríntios 15:27-28

Claramente, 1 Coríntios 15: 27-28 anula a ideia de que Jesus é Deus. Ele diz: “Agora, quando diz que 'tudo' foi colocado debaixo dele (Jesus), está claro que isso não inclui o próprio Deus, que colocou tudo sob Cristo.”

Como Deus poderia tornar isso mais claro?

Então, continua dizendo: “Então, o próprio Filho será submetido a ele (Deus), que colocou tudo sob ele (Jesus), para que Deus seja tudo em todos”.

Agora mesmo, Jesus é exaltado à destra de Deus, recebendo toda autoridade no Céu e na Terra, e é “funcionalmente” igual a Deus. Mas depois que Jesus terminar o trabalho de restaurar o paraíso, ele eventualmente será “submetido” a Deus, para que Deus seja tudo em todos.

A doutrina da Trindade afirma que Jesus é 100% homem e 100% Deus. Logicamente, você não pode ser 100% de uma coisa e depois "um pouco" de outra coisa. Isto é, se palavras e números tiverem significados definidos.

Pergunta # 9: Como Jesus pode “ser como nós em todos os sentidos” e ainda ser “100% homem e 100% Deus”? (Hebreus 2:17)

Se Jesus é Deus e também “como nós em todos os sentidos”, isso significa que somos todos 100% homens e 100% Deus. Isso não faz sentido. Ou Jesus não é Deus e verdadeiramente como nós de todos os modos (um homem), ou ele é Deus e nós somos também.

O que faz mais sentido? O diabo e os demônios chamam Jesus de o Filho de Deus.

Pergunta # 10: Se Jesus é Deus e Deus não pode ser tentado, por que o diabo tentaria Jesus?

A Bíblia diz que “Deus não pode ser tentado” (Tiago 1:13) e sabemos que o Diabo conhece as Escrituras porque as citou enquanto estava tentando Jesus (Mateus 4: 6). O diabo é totalmente mal e persistente, mas ele não é burro.

Por que o Diabo continua a perguntar a Jesus “se você é o Filho de Deus…” quando ele estava tentando ele?

O diabo (Lúcifer) e seus demônios não saberiam se estavam falando com o Todo-Poderoso?

De fato, ele estava provocando a Jesus: (Mateus 4: 3; Mateus 4: 6)

O Diabo sabia que Jesus era um homem, o Filho de Deus e o prometido Messias, e é por isso que ele fez o melhor para tentar levá-lo a pecar. 

O Diabo sabia que, se conseguisse que Jesus pecasse uma vez, ele não poderia ser o sacrifício perfeito que era necessário para o perdão dos nossos pecados.

Acreditamos que Jesus Cristo é um homem único porque ele é o único homem que nasceu de uma "virgem", (o Princípio Divino revela o Princípio da Restauração e a purificação do ventre de Maria) que é o Último Adão, que por seu livre arbítrio de confiar em Deus, viveu uma vida sem pecado, sempre fazendo a vontade de seu Pai. Ele morreu como o sacrifício perfeito pelos nossos pecados, para que nós também pudéssemos ter um relacionamento com Deus. Jesus Cristo é o Filho de Deus, nosso Salvador, nosso Senhor e nosso Irmão. Por causa de sua obediência, Deus promoveu Jesus ao lugar mais alto possível - “Senhor” sobre o céu e a terra (Atos 2:36; Mat. 28:18). Ele é agora a Cabeça da Igreja, trabalhando conosco para tornar conhecido o amor e a verdade de Deus nesta terra. Ele é nosso Senhor e nós o amamos.

Fonte: http://www.biblicalunitarian.com/articles/jesus-christ/is-jesus-god

Wednesday, February 7, 2018

Tamar era uma pecadora ou uma santa? 8ª parte

Judá e Tamar

Tamar, nora de Judá, riscou a sua vida para continuar a linhagem do povo eleito (Gn 38)

E vendo-a Judá, teve-a por uma prostituta, porque ela tinha coberto o seu rosto. E dirigiu-se a ela no caminho, e disse: Vem, peço- te, deixa-me possuir-te. Porquanto não sabia que era sua nora. (Gn 38:15-16)

E sucedeu que, dando ela à luz, que um pôs fora a mão, e a parteira tomou-a, e atou em sua mão um fio encarnado, dizendo: Este saiu primeiro. Mas aconteceu que, tornando ele a recolher a sua mão, eis que saiu o seu irmão, e ela disse: Como tu tens rompido, sobre ti é a rotura. E chamaram-lhe Perez.  E depois saiu o seu irmão, em cuja mão estava o fio encarnado; e chamaram-lhe Zerá. (Gn 38: 28-30)

O primogênito voltou por dentro, enquanto o segundo filho nasceu primeiro.
Dentro do ventre de Tamar lutaram o primeiro e o segundo filho, trocaram as posições, que era a condição de separação de satanás, efetivando a restauração e a purificação do ventre. “A Visão dos Princípios da História da Salvação” – Discurso do reverendo Sun Myung Moon - 1996

tamar-sinner-or-saint?

"A Visão dos Princípios da História da Providência da Salvação"